Close

pássaros

Desterro

Morar em algum lugar, num sítio determinado, não é o mesmo que viver.   De um peregrino, de um exilado, de um desterrado de seu próprio chão diz-se e ninguém contradiz: “Nos últimos anos morou em tal ou qual cidade.”   Bem diferente é dizer “Nos últimos anos viveu em tal ou qual cidade”, porque […]

Ler Mais

Sabe lá o que é morrer de sede em frente ao mar? (*)

ASAS Para alguém nascer com asas, o forjador precisa manejar muito bem a lâmina, cortar a carne rente e arremessar o corpo no espaço, com a certeza de que quem concede o voo não é o céu, a altura — é a caída, o abismo.   VERMELHO Na cidade vazia tudo é branco. Branco sobre […]

Ler Mais

À mesa os iguais

A mesa está posta, os comensais se reúnem, consultam o relógio, pacientes, impacientes. Estão com fome.   A senhora da casa observa o arranjo, baixelas sem manjar, brancas porcelanas intocadas, copos vazios, talheres polidos, o linho ainda imaculado da toalha, os comensais ao redor, pacientes, impacientes,   e pede que encham os copos, fino vinho […]

Ler Mais

Os homens práticos

Num dezembro, atravessando o bosque no instante do alvorecer, me perguntei onde estavam, oh, almas dos mortos? Onde estavam, oh, jovens desaparecidos? Onde estavam, oh, vocês, de todo desfigurados?   Havia silêncio no bosque, tão grande que ouvi soar as folhas em queda, escutei o lamento das árvores, o choro por seu iminente destino de […]

Ler Mais

Os mourinhos

Na pátria dos pássaros existem todas as espécies, menos uma: os mourinhos, que forjaram uma nação somente para eles. Com seu modo particular de viver, livraram-se dos riscos de voar. Voar é uma aventura, e toda aventura trás em seu interior uma dose considerável de risco: a vida por conta própria, os predadores, o mal […]

Ler Mais