Close

poema

Os líquidos

Os poemas, quando vêm à tona, não passam de papel molhado. Molhado com sangue, com suor, com lágrimas, com rios e mares, com chuva, com orvalho, com vinho, com bile, com sêmen, com saliva e cuspe, e com outros líquidos que, juntos e de maneira coordenada, dão forma e substância a eles.  

27 de dezembro de 2017 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Poesia líquido, papel molhado, poema

Ler Mais

Paredão

As condenadas à morte chegam ao paredão e se colocam de costas para o atirador. Posicionam-se com pequena distância uma da outra. Sabem o que vai acontecer, e tremem. É aqui o ponto final, o caminho sem volta, o momento em que nada mais importa. Sabem também que a causa é justa e estão resignadas. […]

10 de setembro de 2014 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos palavras, paredão, poema

Ler Mais