Close

sol

Um caroço de cereja entre os dentes

Ao meio-dia o sol derrete cabeças, e o céu sem nuvens é uma ameaça tão azul quanto terrível. O condenado, exausto depois de vários dias submetido ao castigo, ainda resistia amarrado ao poste de madeira. Sua vista turvada agora não distinguia formas nem cores, mas pôde ouvir os passos de alguém saltitante que se aproximava. […]

Ler Mais

Esta tarde vi chover

Donato e Cirilo se sentam todos os dias no mesmo banco de praça e conversam. Enquanto tomam sol e esfregam as mãos para espantar o frio, Donato — que na realidade não se chama Donato — pergunta a Cirilo sobre sua esposa. Cirilo — que tampouco é Cirilo — responde que a defunta vai bem, […]

Ler Mais

Quando só a chuva importa

O ato da paixão, quando há paixão, tem de assemelhar-se às tormentas, é o que alardeiam os corações humanos. E, se de tormenta se trata, não há tormenta mais prazerosa que aquela que se inicia com o relâmpago que estala em seus olhos e atinge diretamente os meus, anunciando tempestades iminentes. Ou o furacão que […]

Ler Mais

Óculos

Há muito tempo não uso mais óculos de sol. Usava quando era mais jovem. Uma vez comprei num camelô da avenida São João um par daqueles com espelho. Era a moda de então e eu achava que todos tinham que usar óculos espelhados, inclusive eu. Hoje vejo todo mundo com óculos de sol, mesmo quando […]

19 de janeiro de 2016 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Prosa Poética cores, óculos, sol

Ler Mais

Caminhando à sombra

A senhora enxugou o suor que escorria pela testa, vindo da cabeça. Aproximou-se do homem gordo encostado à parede. – Acompanhe-me até Santo Amaro e lhe pagarei cem reais, disse ela, aflita. – Cem, ponderou ele, olhando as unhas. O caminho até Santo Amaro é um inferno, a senhora deve saber. – Sim, eu sei, […]

Ler Mais