Close

vermelho

Sabe lá o que é morrer de sede em frente ao mar? (*)

ASAS Para alguém nascer com asas, o forjador precisa manejar muito bem a lâmina, cortar a carne rente e arremessar o corpo no espaço, com a certeza de que quem concede o voo não é o céu, a altura — é a caída, o abismo.   VERMELHO Na cidade vazia tudo é branco. Branco sobre […]

Ler Mais

Guernica

Um dia o azul desapareceu. Olhamos para o céu com cara de espanto. Quietos. Alguém palpitou que uma tempestade se aproximava, mas aquele cinza parecido com aço sobre a cabeça de todos não tinha nada a ver com os temporais costumeiros do mês de abril. Era diferente. Havia um cheiro, um quê desconhecido que tornava […]

Ler Mais

O movimento organizado

O semáforo fica verde para os pedestres e concede dez segundos às mulheres jovens para cruzarem a rua. Todas cruzam. Na sequência, é a vez das crianças acompanhadas por adultos: cinco segundos. Uma senhora, puxando seu filho pela mão, se distrai com qualquer coisa e perde o tempo que lhe cabe. Estava no meio da […]

Ler Mais

A tragédia do sangue infinito

Era noite de lua cheia quando Luísa foi abordada por três homens a um quarteirão de sua casa. Eles a levaram para um beco e a estupraram várias vezes. Um de cada vez, várias, repetidas vezes. No fim, enfiaram uma faca em sua barriga e foram embora. Não levaram nada, nem sua bolsa. Duas horas […]

Ler Mais

É muito fácil

Gostamos de admirar as pessoas que julgamos imprescindíveis. Isso é muito fácil. É muito fácil dizer que as pessoas imprescindíveis são um espelho. É muito fácil entender que espelhos são frágeis, e um dia acabam se quebrando. É muito fácil concordar com quem diz que um espelho quebrado traz má sorte. É muito fácil ensinar […]

Ler Mais

Hortênsia no vermelho

A boca de Hortênsia secou quando viu a silhueta do andarilho recortada contra o céu vermelho: sabia que algo diferente estava para acontecer naquela cidade de fim de mundo. Seu corpo sentiu um frêmito e ela sorriu levemente. Segurou o cabelo negro com as duas mãos e abriu bem os olhos: não queria perder detalhe. […]

1 de fevereiro de 2016 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos demônio, fogo, vermelho

Ler Mais