Close

17 de janeiro de 2015

Tensão no táxi

voz no ouvido

Eu a levei a vários lugares durante horas; foi minha única passageira naquele dia. Quando saltava do carro, pedia, por favor, que a esperasse, ela não demoraria. Duvidei da primeira vez, mas acabei cedendo. Esperei. Ela voltou. Subiu no táxi e pediu que a levasse a outro endereço. E assim foi durante todo o dia. Retocava a maquiagem a cada vez que regressava. O interior do carro estava impregnado de tensão e de seu perfume. Sussurrou em meu ouvido que, ao finalizar todos os compromissos que tinha, faria o pagamento total. Acariciava o lóbulo de minha orelha enquanto falava, e sua voz era quente e delicada. Minha boca secou e os cabelinhos da minha nuca ficaram em pé de imediato.

Faz um mês que espero que ela saia do edifício em que entrou pela última vez, quando já era noite fechada e os cabelinhos da minha nuca já tinham baixado.

 




Tags:, ,

17 de janeiro de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos táxi, tensão, voz

               
              
            
                

Deixe um comentário