Close

30 de novembro de 2018

Um assunto da maior importância

A gente tem que dar às coisas a importância que as coisas têm, diz ela para si mesma enquanto acende o cigarro e dá uma longa tragada. Sentada na cama, a mulher olha os lençóis e pensa que terá que trocá-los. As manchas de sangue são difíceis de sair depois que secam. Definitivamente, essa foi a última vez que colocou lençol de cor clara na cama. Na semana passada, com o de cor azul que tinha comprado numa liquidação, as manchas ficavam mais dissimuladas, quase não se percebia. Vou ter que jogar essa porcaria no lixo, pensou, contrariada. Com o colchão era a mesma coisa. Estava cada vez mais difícil mantê-lo limpo. Um pano com detergente resolve isso, e depois é só virar de lado, resolveu.

Vai até o banheiro e lava o rosto e as mãos. Volta para o quarto e abre um pouco a janela para entrar ar fresco. Só um pouco, porque, morando em apartamento, nunca se sabe se algum pervertido está de binóculo vasculhando a vizinhança. Ninguém precisa saber o que houve neste quarto.

Olha para o chão e analisa o charco de sangue a seus pés. Sangue escuro e espesso, que avança para debaixo da cama um ou dois metros. Ainda está quente, como o corpo, deitado de barriga para cima, a boca aberta, os olhos arregalados e a faca na vertical, cravada na altura do estômago. Aproxima-se e coloca o braço direito do cadáver sobre o peito inerte. Senta-se ao lado dele, tomando cuidado para não se sujar de sangue. Observa o corpo com alguma curiosidade, como se fosse a primeira vez que via algo semelhante. O tórax era definido, pernas fortes e belos cabelos pretos. Tinha gostado dele ontem quando o viu no balcão do bar, de seu físico e das histórias que contou com voz sedutora entre uma cerveja e outra.

Tinha mesmo gostado dele. O que não tolerou foi que, já no apartamento dela, já na cama, já nus, aos beijos, ele tivesse dito — dito não, prometido! —, entre sussurros e lambidas, que aquela seria a noite mais inesquecível de sua vida. Um par de sacudidas depois, ele se virou de costas e mergulhou em sono profundo. Ela saiu da cama, foi até a cozinha e decidiu que seria ele quem não se esqueceria daquela noite. Em assuntos dessa importância, não suportava que lhe mentissem assim, tão descaradamente.

 




Tags:, , , ,
              
            
  1.     
                        
              
            
                

Deixe um comentário