Close

31 de março de 2015

Uma questão de contexto

marceneiro

Osório era marceneiro de mão cheia, muito conhecido no bairro. Não havia serviço que não fizesse, e não fizesse bem. É trabalho de madeira? Chama o Osório, que ele resolve. Foi o que fez dona Catarina. Ela estava encafifada com o armário do quarto. Como não tinha chave, a porta só ficava encostada e estava bom assim. O problema é que, sempre que passava um ônibus na rua, a porta do armário se abria com a trepidação do asfalto. “Que coisa esquisita!”, pensou ela, e resolveu chamar o Osório para ver se ele dava jeito. “Fique tranquila, dona Catarina, vou arrumar o seu armário”, disse ele, caixa de ferramentas na mão e muita disposição para resolver o assunto. Para entender direito o que é que acontecia com o armário quando passava ônibus na rua, Osório entrou nele, fechou a porta e ficou lá sentado. Alguns minutos depois Antenor, o marido de dona Catarina, chegou do trabalho. Abriu o armário para pegar uma camisa limpa e viu a criatura lá, sentado e em silêncio. Osório falou baixinho: “Acredite em mim, seu Antenor. Estou esperando o ônibus”.

 

 




Tags:,

31 de março de 2015 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/" title="Visualizar todas as postagens por " rel="author"> Contos contexto, marceneiro

               
              
            
                

Deixe um comentário