Close

9 de janeiro de 2020

Vamos matar o Negro

— Escutem aqui. Temos que matar o Negro. É a decisão mais certa — anunciou o Alemão.

— Mas por quê? — o Chico Treva quis saber.

— O Negro é um perigo e eu concordo com o Alemão — disse o Orelha.

— Perigo pra quem? — perguntou o Juca Pintão.

— Pra todos nós — respondeu o Alemão.

— Vocês viraram racistas ou que caralho passou na cabeça de vocês? — gritou o Chico Treva.

— Acontece que o Negro pode nos foder. Já mostrou mais de uma vez que pode nos foder de verdade, temos que ser cuidadosos — Alemão não tinha dúvida.

— Por que você acha que ele pode nos foder? — o Juca Pintão estava curioso.

— Porque não sai de cima da gente, não larga do nosso pé, tá sempre por perto, rondando, olhando, circulando — adiantou-se o Zé Martírio.

— E isso é um problema pra nós todos — o Alemão completou.

— Além disso, tem aquele jeito de bobo, parece que de vez em quando a mente dele varia — disse o Zé Martírio.

— E só por isso querem matar o Negro? — o Chico Treva estava atônito.

— Vocês já repararam no jeito que ele olha pra nós? De baixo pra cima, aquele olhar parado, Deus me livre, me dá calafrio — o Alemão se encolheu.

— E aquela dentadura branca? Parece coisa de vampiro, sai fora! — o Zé Martírio desviou o olhar.

— Com ele por perto a gente pode se dar mal, qualquer um aqui pode ser vítima dele, por isso ele tem que morrer — ponderou o Alemão.

— É, se a gente pode ser vítima, o caso muda de figura — considerou o Zé Martírio.

— Claro que muda — o Orelha concordou.

— Lógico que muda — o Alemão olhou para todos.

— Concordo, tá bom — o Chico Treva aceitou.

— Tá bom, também concordo — o Juca Pintão passou a mão no rosto.

— Agora vamos decidir como vai ser a morte — continuou o Alemão.

— Decidir como vai ser a morte de quem? — o Juca Pintão olhou para os demais.

— Do Negro, caralho! Você ficou surdo de repente? — o Alemão vociferou.

— Ei, calma aí, tanto nervosismo só por causa do Negro? — o Juca Pintão riu, tenso.

— Você só abre a boca pra dizer asneira, Deus me perdoe! — o Orelha fez um gesto brusco na direção do Juca Pintão.

— O Negro não vai voltar pra comunidade hoje — anunciou o Alemão.

— Por quê? O que houve com ele? — o Zé Martírio quis saber.

— Quase arrancou fora a mão do veterinário. Tava raivoso. É melhor morto. Mandei deixarem ele preso esta noite, com focinheira e isolado — o Alemão respondeu. E então, como vai ser? Tiro, facada, veneno ou paulada na moleira?

 




Tags:

9 de janeiro de 2020 < a href="http://homemdepalavra.com.br/author/mbaggio/" title="Visualizar todas as postagens por Mario baggio" rel="author">Mario baggio Contos negro

               
              
            
                

Deixe um comentário